#lugardecriançaénacozinha
O prato de 5 cores e a nossa biodiversidade
2 weeks ago • Por Foodpass

Quando o assunto é fazer os filhos comerem, vale de tudo: musiquinha, aviãozinho, conversar com a comida e às vezes até algum brinquedo. Mas tem uma estratégia que é ainda mais útil para conquistar o interesse dos pequenos na comida: pratos bem coloridos. De acordo com pediatras e nutricionistas, o ideal é preparar um prato que tenha 5 cores, com alimentos: verdes, brancos, marrons/pretos, vermelhos e amarelos/laranjas.

Qual a importância das 5 cores no prato? E como fazer um prato desses para uma criança que não gosta de frutas, verduras e legumes? 


Foto: @mamasyummymenu


Uma refeição equilibrada e completa deve contemplar diversos tipos de alimentos e nutrientes: proteínas, carboidratos não refinados, gorduras boas, frutas e vegetais. O prato de 5 cores, independente de ser de origem vegetal ou animal, garante uma amostra variada de alimentos e, consequentemente, uma refeição completa com a inclusão de todos os nutrientes necessários.

Existe também o fator psicológico. A partir dos 6 meses o bebê já é bastante sensorial e se atrai por cores que chamam a atenção. Um prato colorido pode ser um convite para que ele experimente novos alimentos.


Quais alimentos estão em cada grupo de cores?


Verde: alimentos ricos em fibras e magnésio, que auxiliam no funcionamento do intestino e na calcificação dos ossos. Além disso, os de cor verde escura são ótimas fontes de ferro e vitamina A, responsável pela desintoxicação das células e fortalecimento da visão.

Exemplos: folhas, verduras e ervas - alface, manjericão, brócolis, couve, espinafre, pimentão e outros.

Branco: fonte de energia, alimentos ricos em carboidratos e calorias, que dão o pique para que a criança exerça suas atividades e desenvolva habilidades. São também as maiores fontes de cálcio e potássio. Alguns alimentos ainda contribuem na formação dos ossos, funcionamento do sistema nervoso e dos músculos.

Exemplos: batata, mandioca, inhame, arroz, alimentos feitos com farinha (como as massas).

Marrom/preto: são os alimentos relacionados, principalmente, ao vigor e à memória, já que deles vêm as vitaminas do complexo B, as proteínas de origem vegetal e as fibras. 

Exemplos: feijão (pode também ser branco ou vermelho), lentilha, grãos e leguminosas no geral.

Vermelho: os alimentos deste grupo são os maiores responsáveis por fornecer proteínas de origem animal, vitaminas do complexo B, ferro e zinco. Basicamente, todos os nutrientes necessários para o crescimento e bom desenvolvimento do organismo.

Exemplos: carnes bovinas.

Também se encontram neste grupo, alimentos termogênicos e ricos em licopeno, um antioxidante. São eles: tomate, pimentão, morango, maçã, beterraba e outros.

Amarelo/laranja: os alimentos desta cor são fonte de aminoácidos e ricos em betacarotenos. São fundamentais para a pele e mucosas, visão e imunidade.

Exemplos: cenoura, mandioquinha, abóbora, milho e pimentão.

Já as frutas, são ricas em ácido clorogênico e vitamina B3, responsável por manter o sistema nervoso saudável. 

São elas: manga, mamão, maracujá, laranja, tangerina.

As frutas cítricas amarelas, todavia, contém hesperidina, com ação anti-inflamatória e antialérgica. 

Exemplo: abacaxi.


Além destes grupos de cores, é importante incluir o leite (cálcio), ovos (vitamina A e aminoácidos) e frutas ricas em vitamina C, como limão e acerola.


Foto: Tami Hardeman Food Stylist


Aqui no Brasil, com a nossa grande variedade de frutas, legumes, folhas e ervas, podemos sempre pensar em combinações novas para apresentar alimentos diferentes para as crianças. Escolher as frutas e legumes da estação é uma ótima maneira de economizar e garantir alimentos de melhor qualidade. O CEAGESP tem um calendário dos alimentos da época e você pode verificar o período para comprar de acordo com a sazonalidade.


Além disso, trazer o alimento para o dia-a-dia da criança, levando-a à feiras, sacolões e supermercados e deixar que ela participe da preparação de algum deles, irá despertar a sua curiosidade culinária além do sabor. Neste link você pode encontrar as feiras mais próximas da sua casa e seus horários de funcionamento e aqui uma relação de feiras orgânicas.


Foto: @popmyeyes


Por fim, não desista de oferecer os alimentos. A criança precisa ser apresentada às diferentes opções algumas vezes para ter certeza que ela não gosta de determinado alimento - varie os formatos e texturas. Além disso, o paladar dos pequenos muda muito, mesmo que eles não aceitem algo, é importante colocar no prato para que se lembrem que existem diferentes formas, cores e sabores nos alimentos.

O prato de 5 cores é uma maneira prática de garantir uma refeição completa e equilibrada e de fazer a criança entender que existem diferentes alimentos e formas de comê-los.


Fontes:

> Prato colorido é importante (e bonito) na introdução alimentar

> A importância das 5 cores no prato infantil




Thumbnail

Festival IT Brands Wellness | Uma jornada de bem-estar!

Canal Foodpass
1
Thumbnail

Lançamento do livro “Roça É Vida”, dos quilombolas do Vale do Ribeira (SP) | #CasaFloresta

Canal Instituto Socioambiental
625
Thumbnail

Dia dos Pais Foodpass e Lexus - 2020

Canal Foodpass
1.807
Thumbnail

Arraial Foodpass & Bonduelle | Chefs Convidam

Canal Foodpass
4.956
Thumbnail

Food Female 2019 | Encontro de mulheres da cadeia do alimento!

Canal Foodpass
0
Comunidade
O que anda rolando no nosso Instagram