FoodNews
Taste of São Paulo 2019 nas palavras de Luiz Américo Camargo!
1 year ago • Por Foodpass



O Taste of São Paulo, maior evento de chefs e restaurantes do mundo está de volta à capital paulista em dois finais de semana: 16 - 18 e 23 - 25/ago! São 26 bares & restaurantes e 60 chefs renomados escolhidos a dedo por ninguém menos que Luiz Américo Camargo, o curador do evento! Se tem alguém que sabe do que vai rolar por lá é ele.


Quer saber como foi escolher entre tantos restaurantes incríveis de São Paulo, o que vai ter de novo nesta 4ª edição do festival e as atrações imperdíveis? Dá uma olhada no que ele contou com exclusividade sobre o evento.


Para garantir o seu ingresso, acesse: https://saopaulo.tastefestivals.com


FP: São Paulo é uma cidade com excelentes opções gastronômicas, como foi escolher os melhores restaurantes e chefs para participarem do Taste of São Paulo?


LAC: Sempre muito estimulante e muito prazeroso. Não é fácil, porque temos mais restaurantes bons do que vagas para participar, embora o evento venha crescendo – e eu estou sempre de olho no que está acontecendo. Mas, comparando desde o primeiro evento, é muito bom ver a evolução do mercado, novos personagens que despontam, outros estilos que ganham força. Temos grandes cozinheiros, temos casas tradicionais, temos propostas inovadoras, é um panorama em movimento. O desafio é produzir, dentro do evento, uma tradução do sabor de SP, com sua diversidade, com suas muitas opções. E contemplar o clássico e o moderno, o regional e o internacional. Destacar o Brasil e o mundo que cabem nesta cidade. Flagrar o que há de melhor nos mais diferentes segmentos, do bar à alta gastronomia. Costumo dizer que, ao imaginar o elenco final e o conjunto dos cardápios, penso naquela família grande, naquele grupo de dez amigos, com gostos bem díspares, com fomes distintas: eles terão de encontrar ótimas opções para os seus apetites. E todos vão comer e beber muito bem no Taste.


Katsu Sando do Tan Tan Noodle Bar


FP: Esta já é a 4ª edição do TSP, o que podemos esperar de novo neste ano?


LAC: Um aprofundamento da diversidade com qualidade. O que significa ter desde restaurantes estrelados até casas com propostas alternativas, mas de pratos muitos saborosos. E, neste ano, por intermédio da ONG Migraflix, conseguimos reunir um coletivo de cozinheiros de muitos países, da Ásia, da América Latina, da África, todos trazendo sabores muito autênticos, contemplando uma cena nova que vai ganhando força na cidade e que precisa ter sua representação no evento. Mantivemos os dois fins de semana, porque isso inclusive nos permite um rodízio de restaurantes, aumentando o leque de participantes e as alternativas do público. A estrutura que o Taste monta para os restaurantes está cada vez melhor, o que permite inclusive que muitas coisas sejam finalizadas ali, na frente de todos, seja com o churrasco ou com a pizza, com assados, com peixes preparados na brasa, e muitas outras coisas mais. Sei que a palavra é muito usada atualmente, mas nossa intenção é que a experiência dos visitantes seja cada vez melhor, com a qualidade da comida e da bebida, com os espaços, com as atividades de conteúdo – e com a proximidade com os chefs, que o público adora, e é um ponto forte do Taste.



Salsabil Matouk (Síria), Chaitali Chatterjee (Índia) e Antonieta López (México), do Migraflix


FP: Uma atração, um prato e um drink imperdíveis?


LAC: Ah, isso não é pergunta que se faça para um curador, não tem como escolher – eu só reforço que todo mundo vai encontrar uma boa opção. De carnívoros a vegetarianos, de tradicionalistas a experimentadores, de fãs da cozinha brasileira a internacionalistas, do bistrô ao izakaya. Para não dizer que não dei uma dica mais concreta, recomendo, sim, um modo de usar do Taste: aproveite para conhecer aqueles restaurantes que você ainda não visitou. Porque o fluxo de serviço é muito bom no evento, e os valores são acessíveis, inclusive para restaurantes de preços sabidamente mais altos. Faça sua atualização gastronômica no Taste, até porque, lá dentro, conseguimos algo impossível: reunir restaurantes de diferentes pontos da cidade num só local, a passos de distância. Comer no Mocotó, no Fasano, no Komah e na Bráz Trattoria, numa única tarde, só mesmo no Taste. Então, se você ainda não conseguiu ir a Hot Pork, TanTan ou Nit por causa das filas, ou nunca foi ao Fasano, ao Palácio Tangará, ao Evvai por ter receio de ambientes mais luxuosos, ou nunca comeu o Tacacá do Tordesilhas por não conseguir oportunidade... vai ter tudo isso por lá. A partir de 15 reais, até 30, vai achar excelentes pedidas. E você combina como quiser: com drinques do Astor, caipirinhas do Bar do Jiquitaia, vinhos, coquetéis variados, cervejas.


Hot-pork por Jefferson Rueda



FP: Dos 4 pratos de cada restaurante, um é exclusivo para o taste, qual novidade você está ansioso para provar?


LAC: Outra questão difícil de responder. Mas pude provar algumas delícias do Irã, do Haiti, da Venezuela, do Paquistão, da Síria e de muitos outros países com a Migraflix. Quero conhecer as outras opções e acho que todo mundo vai se surpreender



Pabellón Criollo (prato típico venezuelano).


FP: Além de provar pratos de restaurante, os convidados poderão participar de várias atividades (Papo de Cozinha, Taste Experience, feirinha de produtores, Adega Taste, etc) e aprender receitas e dicas dos chefs! Como funcionam estas atividades?


LAC: Elas estão à disposição do público. Ao comprar o ingresso, o visitante já tem direito a ver todas as aulas do Fire Pite (se não der para sentar, enxerga-se muito bem de fora), as aulas mão na massa do Papo de Cozinha (é preciso chegar e já colocar o nome na lista, as vagas são limitadas), as degustações de vinho, cerveja e café da Adega (é preciso dar o nome, também há limites). E elas rolam ao longo de todas as sessões, variando a programação. No ex-auditório, agora Fire Pit, as aulas-shows acontecem agora com grelhas, com defumação, que podem ser utilizados para preparar ou finalizar as receitas. A linguagem será a da brasa, e a chef Ligia Karazawa, especialista no tema, vai coordenar o uso das churrasqueiras durante as apresentações dos chefs. Obviamente não vai ter só carne: os chefs vão preparar vegetais, frutos do mar, robatas, ou mostrar jeitos criativos de extrair o sabor trabalhando com a brasa. Vamos ver grandes cozinheiros, como Carlos Bertolazzi, Janaina Rueda, Paulo Shin, Rodolfo de Santis, Telma Shiraishi, além de convidados como Helena Rizzo e André Mifano (a lista é enorme, desculpem citar apenas alguns) fazendo suas aulas com a parilla. Também teremos palestra da Rita Lobo, no segundo fim de semana.

No Papo de Cozinha, sentindo a demanda dos visitantes em anos anteriores, vamos agora fazer sessões em que as aulas se repetem duas ou três vezes. Como as atividades (mão na massa) são muito concorridas, as pessoas ficavam tristes de perder alguns temas. Então, haverá mais de uma chance de aprender pratos como os risotos da Tássia Magalhães, os ceviches do Carlos Siffert, a carbonara do José Barattino, as farofas do Thiago Andrade e outros mais.

De forma geral, a proposta é apresentar receitas que inspirem, que possam ser reproduzidas em casa – mas com conselhos de grandes profissionais. Tanto no Fire Pire como no Papo ou na Adega, as atividades duram em torno de 30 minutos.

Já o Taste Experience está atraindo muito a atenção, desde o lançamento, há alguns dias – as vagas estão quase acabando. Ele ocupa uma área reservada, muito charmosa, dentro do evento. Serão almoços e jantares (vendidos à parte, para 24 pessoas) com muita proximidade dos chefs e dos profissionais de bebida. No primeiro fim de semana, teremos sessões com cardápio de Rodrigo Oliveira e os chefs do Engenho Mocotó. No segundo, entram o Luca Gozzani e o Fasano.

Fora isso, é muito bom que, cada vez mais, os patrocinadores e expositores estejam interessados em apresentar informação, em produzir conteúdo, levando chefs às suas áreas de ativação e estandes, mostrando produtos e serviços que muitas vezes estão longe do grande público.

Eu diria o seguinte ao visitante: escolha sua sessão (melhor se for mais de uma, em dia diferente), reserve umas boas horas, carregue seu cartão digital, estude os cardápios e vá comendo, alternando com aulas e passeios pelo nosso Empório. Descanse um pouco, ouça a música ao vivo, retome a diversão. Chegue ao evento com calma, de preferência sem carro, para beber tranquilamente, e aproveite o Taste como um programa completo, tanto pelo prazer da gastronomia como pela dimensão cultural e pelo entretenimento.



Paola Carosella no Papo de Cozinha

Thumbnail

Arraial Foodpass & Bonduelle | Chefs Convidam

Canal Foodpass
4.956
Thumbnail

Food Female 2019 | Encontro de mulheres da cadeia do alimento!

Canal Foodpass
0